STILL FIGURING IT OUT

janeiro 23, 2013

Uma das coisas que mais gosto sobre o meu blog é o facto de ser um blog jovem que ainda está a descobrir as suas estéticas, a forma de escrever, o tipo de fotografia, designs, a fazer experiências e experiências até chegar ao formato ideal. O Contemporary Lives Here é o meu reflexo e tal como as experiências que faço aqui no blog ainda estou a descobrir o meu estilo, as coisas que mais gosto e que me inspiram, os materiais que gosto de usar, as cores que predominam no meu guarda-roupa e o que não gosto nada. 
A minha grande base sempre foi o vintage, sempre adorei coisas dos anos 20, 40, 60, 80, ... , e até este momento sempre pensei que o meu estilo fosse vintage com um toque da minha personalidade. Olho agora para os meus últimos posts e vejo que o preto impera e que estou mais simples na forma como me visto. 


Desde sempre, o mundo das artes e mesmo o mundo em geral vive à base de contrastes, uma ideia/movimento começa a espalhar-se e torna-se uma tendência mas é explorado ao máximo levando às vezes ao esgotamento, as pessoas ficam cansadas dessa mesma forma de pensar e viver e criam uma ideia/movimento oposto para contrastar e continua num ciclo vicioso. Um dos vários exemplos deste efeito ocorreu entre os séculos XV-XVI com o Renascimento e o Maneirismo ou mesmo no contraste da tendência de verão 2012 das cores pastéis com a tendência do inverno 2012 da cor de vinho. 
Dito isto, penso que foi assim que o meu cérebro funcionou, antes usava castanhos, saias, camadas muito num espírito girly, não percebia bem como é que funcionava o minimalismo; agora começo finalmente a perceber a subtileza do minimalismo, gosto do preto e do branco, dos dourados e prateados, uso mais calças e abracei um espírito mais tomboy. 
Não obstante, claro que continuo a babar-me a ver as coleções dos meus favoritos embaixadores do maximalismo, Alexander Mcqueen(Spring 2013) e Meadham Kirchhoff (Spring 2012):


Mas, compreendo agora o minimalismo e aprecio a sua subtileza, as formas geométricas e as paletas de cores neutras e básicas, adorando Céline (Pre Fall 2013) e Alexander Wang (Spring 2013):


Durante toda estas descobertas de novas estéticas e redescobertas do vintage, o tumblr é o meu fiel amigo e reflexo do que se passa na minha cabeça, se um dia estou inspirada pela Audrey Hepburn e Brigitte Bardot o meu tumblr espelha isso, se adoro o cor de rosa e azuis o meu tumblr enche-se de cores vivas e sempre assim.
Sei que ainda tenho um longo caminho para percorrer na descoberta do meu estilo e estéticas, não sei se algum dia vou descobrir o ideal ou se o meu estilo é mesmo um equilíbrio entre o vintage, o minimalismo e o maximalismo, por enquanto vou fazendo experiências aqui no blog.

Digam-me o que acham sobre este tema? Já encontraram o vosso estilo? Que tendências gostam mais?

M.

21 comentários:

  1. A nivel design gosto muito do minimalismo! A forma de vestir acho que depende do dia! :) HEHE

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. eu ainda nãp encontrei o meu estilo nem a minha vocação :) por isso é que de toda arte que falo no blog, moda não é uma delas xD

    ResponderEliminar
  3. Es diferente de todos nesta cidade es unica es inspiradora... Desde sempre que vejo no teu blog algo diferente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aww muito obrigada (: Fiquei tão feliz quando li o teu comentário, esses são os melhores elogios que me podem fazer, obrigada <3

      Eliminar
  4. Olá minha querida,

    Concordo, estamos sempre em crescimento em todas as vertentes da vida.
    Inclusive na forma de vestir.

    Muitos factores são determinantes na influencia que recebemos: a música; o que lemos; valores; sentimentos...

    Gosto imenso da tua forma de vestir.
    Tb sou amante do Vintage e Retrô.

    Com muita pena minha não encontrei essas botas na zara ;(

    ResponderEliminar
  5. Não me consigo decidir entre os dois mas tenho um lugar que gosto sempre: o preto, o rock, o gótico... E embora agora esteja mais numa de minimalismo, não posso deixar de apreciar coisas mais "barrocas" e mesmo quando tento criar algo os meus vestidos saem sempre assim enormes, cheios de rendas mas por exemplo, se tentasse desenhar sapatos (coisas a que me atrevo) sairiam tão clean quanto possível. Não tenho um estilo muito definido e só uma marca enorme o pode ter numa sociedade tão movimentada como esta. Adorei ler isto já agora. Já sabes que partilhamos a paixão pelo design!

    ResponderEliminar
  6. *(coisa a que não me atrevo)* queria dizer

    ResponderEliminar
  7. sempre amei vintage. digamos que posso chamar o meu estilo pessoal como o teu: vintage com personalidade. a minha década preferida é sem dúvida alguma os 60's, costumo dizer que sou uma rapariga sonhadora que vive nos sixties no meu imaginário. e claro, esse meu amor pelo vintage e os 60's reflecte-se no meu pensamento, moda, gostos musicais e outros gostos e etc.. mas também uso peças mais 'actuais', misturando-as de acordo com o meu estilo!
    gostei imenso das colecções que aqui mostraste :3

    ResponderEliminar
  8. As pessoas mudam, crescem, evoluem e além disso é normal que o nosso estilo mude, todos os dias somos influenciados por coisas diferentes (:

    ResponderEliminar
  9. Maria: não sei se é suposto falar do que vou falar... gostei muito deste teu post e identifiquei-me bastante com o texto. Pessoalmente, acho que se encaixa melhor a ti, em termos visuais, o estilo minimalista. Dá-te um ar mais marcante/mais personalidade e quando vi o teu último post fiquei muito admirada... Pela positiva! No entanto, o teu interior é outro, mais girly, talvez, e mais clássico. Apenas não te faz sobressair tanto ou 'desembrulhar' o outro lado que há em ti de mulher. Eu penso que no futuro vais saber por qual optar, mas, pessoalmente, acho que o traço minimalista te torna um bocadinho mais especial do quanto já eras/és :) torna-te viva!

    With love,
    War.

    ResponderEliminar
  10. Desta vez tenho mesmo que comentar: senti que tudo o que disseste podia ter sido dito por mim! Acho que é uma questão de fases, de necessidade de "descomplicar"...o truque é ir tentando conjugar o lado girly com o lado mais clean. Nunca sai mal! :)

    ResponderEliminar
  11. Olá :) Bem, é um pouco complicado saber ao certo qual o nosso estilo, porque estamos constantemente a mudar, e com isso muda a forma de pensarmos,a forma de vermos as coisas, os gostos e com isso tudo, a nossa forma de vestir x) Por isso diga-se que não estilo certo, ele vai mudando e por enquanto tb ando na descoberta em si, do que o meu vestir reflete porque também ando um pouco perdida...nunca soube ao certo onde em que estilo me encaixo, um pouco mau não? :S

    ResponderEliminar
  12. Eu interroguei-me sobre isso há uns tempos atrás, pelos mesmos motivos que tu. Se eu me comparar ao ano passado estou diferente. Mas eu vejo as coisas assim: nós temos o prazer de viver numa sociedade que já passou por tantas décadas de moda permitindo o privilegio de podermos escolher o nosso estilo. Para além disso podemos misturar tudo! Já parei de preocupar-me com uma "definição" do meu estilo. Aquilo que importa é que independentemente daquilo que usamos, tem sempre que haver esta "cola" que conecta tudo chamada personalidade. Se houver isso haverá sempre uma coesão, inevitavelmente.

    ResponderEliminar
  13. awn maria, só agora tive tempo de ver o post e fiquei tão encantada, especialmente por saber que te inspirei a fazer isto. o teu tumblr representa exatamente isso e adoro-o. ainda não encontrei o meu estilo, da mesma forma que não me consigo definir através de adjetivos, apenas sei do que gosto e o que quero, sem saber o que sou e parece que também vejo um pouco disso aqui. continua, estarás sempre na minha lista de favoritos <3

    ResponderEliminar
  14. Acho que o estilo de cada um vai sendo criado ao longo dos tempos. As pessoas vão-se adaptando a diversas coisas, às modas, aos gostos que vão mudando, por aí...
    O meu não é nada de especifico. Gosto de algumas coisas mais femininas, outras mais "rockeiras", depende :)
    A colecção do Meadham Kirchhoff (Spring 2012) faz-me lembrar a série The Carrie Diaries eheheh

    ResponderEliminar
  15. eu quando penso que já encontrei a estética que mais gosto, surpreendo-me a mim mesma gostando de coisas que dantes não gostava nadinha! por acaso acho que o tumblr é mesmo o melhor reflexo de uma pessoa, também sinto que o meu reflecte perfeitamente os meus moods e preferências :)

    ResponderEliminar
  16. Acho importante descobrir, reinventar e explorar o nosso estilo pessoal e seus diversos conceitos... O Tumblr é de facto um reflexo e uma constante fonte de auto e hetero-inspiração. Por acaso considero-me bastante ecléctica a nível de estética e estilo, o que abona sempre a meu favor, quanto mais não seja pelo desafio que representa. E julgo que estamos em constante evolução nesse aspecto... Meadham Kirchhoff Spring 2012 povoa o meu wonderland wardrobe imaginário, adoooro!
    Não sou grande adepta do minimalismo mas tenho a mente aberta a coisas fora da minha comfort zone, julgo eu. E não ligo grande coisa às tendências, acho que o meu mood/moodboard comanda a interacção entre eu e o meu roupeiro, e nunca o que supostamente está na berra ou em voga.

    ResponderEliminar
  17. tive a dar uma voltinha pelo teu blog e adoro o teu estilo!!
    reconheço o granja park numa foto deste post, true?
    ps. vou seguir o blog :)*

    ResponderEliminar
  18. estudei numa escolinha ai ahah, é por isso que sei :p mas dp desisti.. mas ganhei a latada ahah.

    ResponderEliminar
  19. Tens muito jeito, e vais ter muito sucesso na tua carreira. És uma inspiração, continua!

    ResponderEliminar

Contemporary Lives Here © 2017
Template by Blogs & Lattes