CONTEMPORARY LIVES HERE TAKES CINCO

outubro 12, 2017




CONCEPT + ART DIRECTION : MARIA DE SOUSA AND SOFIA DE SOUSA

PHOTOGRAPHY : SOFIA DE SOUSA

MODEL : MARIA DE SOUSA



We all know Cinco. We've all dreamed about the delicate golden and silver pieces we constantly see on their instagram. We've all wished to have the beautiful Ginger necklace embellishing our neck.

To celebrate this iconic pieces, me and Sofia got together and created a collection of 14 photographies exploring light, shadow and the shine from Cinco's fine jewellery. I'll let the pictures speak for themselves.

These series of pictures were one of the projects I most loved doing for Contemporary Lives Here and Cinco. Having complete freedom and trust, gave us the inspiration to create without boundaries. Hope you like them.

Check the full story here: https://www.cinco-store.com/six/

//


Todos conhecemos a Cinco. Já todos sonhamos com as delicadas peças em dourado ou prateado que vemos diariamente no seu instagram. Já todos desejamos ter um colar Ginger a embelezar o nosso pescoço.

Para celebrar estas peças icónicas, juntei-me à Sofia e criamos uma coleção de 14 fotografias que exploram a luz, sombra e o brilho da joalharia Cinco. Deixo as fotografias falarem por si.

Esta série de fotografias faz parte de um dos projectos que mais gostei de desenvolver para o Contemporary Lives Here e Cinco. Ter liberdade total e confiança foi o que nos inspirou a criar sem limites. Espero que gostem.

Vejam a história completa aqui:https://www.cinco-store.com/six/

Offline

setembro 10, 2017


Dress: Fifth The Label | Coat: Reality Studio
Vestido: Fifth The Label | Casaco: Reality Studio

I've just realized it's been more than a month since my last publication here.
This time I wasn't changing anything around here but I was actually enjoying my offline life. 

Nowadays, especially as a blogger,  it's really hard to separate our offline/online lives, our days are planned in order to create content to our online platforms, our hours are spent documenting almost anything we do, it's almost like our personal reality tv show.

We live our days connected to the world. Don't get me wrong, connection is cool. It's because of it that you can talk with your erasmus friend from the other side of the world, that you discover that cool instagram account that totally inspires your work and, the most important thing, these online platforms are a medium to express yourself.

I feel that because of all of this, we get so caught in this world, addicted to our phones that we don't realize what we are missing outside of this bubble. We stop noticing the little moments, we get distracted from our conversation with our friends in order to keep scrolling down instagram, we miss that cute cat on the street because we're to busy checking our phone. 

This is just a kind reminder, most of the times, life is better outside your phone. Disconnect and go explore.


So, in a quick update, this past month I've spent time with my family and friends, I've been to a beautiful island in Greece, taking with me my analog cameras and I've been enjoying getting back to Porto and to work.

//

Acabei de perceber que faz um mês que não publico no Contemporary Lives Here.
Desta vez não foi uma pausa para refazer o blog mas sim uma pausa para aproveitar a minha vida offline.

Hoje em dia, especialmente como blogger, é muito difícil separarmos a nossa vida online/offline. Os nossos dias são planeados com o objectivo de criar contéudo para as nossas plataformas online, as nossas horas passadas a documentar tudo o que fazemos, quase como o nosso reality show pessoal.

Vivemos as nossas vidas conectados com o mundo. Não me levem a mal, ter a possibilidade de estar online e comunicarmos com o mundo é algo mágico. É através disso que conseguimos falar com os nossos amigos Erasmus de outro país no meio da europa ou que descobrimos o trabalho de outros artistas que nos inspiram e, o mais importante, são estas plataformas online que nos dão um meio para nos expressarmos.

Mas sinto que por causa das possibilidades infinitas do online, acabamos por ficar obcecados com os nossos telemóveis e computadores e não percebemos o que estamos a perder lá fora. Deixamos de notar as pequenas coisas, ficamos distraídos da conversa com os nossos amigos para fazermos scroll infinito no instagram, não notamos no gato que passa por nós na rua por estarmos colados ao ecrã do telemóvel.

Esta publicação é um pequeno lembrete: a vida é melhor fora do telemóvel. Desliguem a internet e vão explorar.

Uma actualização do meu último mês: estive a aproveitar a minha vida offline ao lado da minha família e amigos, visitei uma ilha bela na Grécia e levei comigo as minhas máquinas analógicas e agora estou de volta ao Porto.

A Swimsuit Story

julho 25, 2017




Swimsuit: Nyos Swimwear / Fato de Banho: Nyos Swimwear




If you told me last year that I would be posting pictures of me in a swimsuit at Contemporary Lives Here, I would shiver and answer: never in a million years. 


I think for me, specially working in fashion, seeing models everyday whether in lookbooks or real life, it becomes really hard to stop comparing myself and my body to other people's bodies. 

In order to avoid that comparison, I've always been one to love more oversized clothes and to feel uncomfortable to post any pictures where I revealed a bit of skin. 

The truth is, by now, we should all have learned to love ourselves a bit more and stop comparing us to other people's bodies, faces or talents. Instead, we should be able to admire their beauty never doubting our own personal beauty and value. 

One thing I always try to remember is that are our little quirks and imperfections that really make us interesting and who we are.
As Alber Elbaz once said "Perfect is the end. Perfection is what scares me. Perfect people, perfect scenarios, perfect moments, perfect clothes, for me, are boring. I like imperfections; I like the tension."

Thus, I'm taking this post as a celebration of a first. The first time I post a swimsuit story and I don't panic about it. 

//

Se me dissessem o ano passado que em Julho de 2017 estaria a publicar fotos em fato de banho no Contemporary Lives Here, eu tremeria e respondia que isso nunca ia acontecer.

Acho que para mim, especialmente por trabalhar em moda, ver modelos todos os dias quer em lookbooks ou vida real, torna muito difícil distanciar-me e não me comparar a mim própria e ao meu corpo aos corpos de outras pessoas.
De forma a evitar essa comparação, sempre gostei de roupas mais oversized e sempre me senti desconfortável a publicar fotos em que mostrava mais 10cm de pele do que o normal.

A verdade é que, em 2017, já devíamos ter aprendido a gostar de nós próprios em primeiro lugar e parar de nos comparar aos corpos, caras ou talentos de outras pessoas. Em vez disso, devíamos conseguir admirar a beleza dos outros sem duvidar da nossa própria beleza ou valor.

Algo que tento lembrar constantemente é que são as nossas imperfeições e peculiaridades que nos fazem interessantes e quem nós somos.
Como o Alber Elbaz disse "Perfect is the end. Perfection is what scares me. Perfect people, perfect scenarios, perfect moments, perfect clothes, for me, are boring. I like imperfections; I like the tension."

Por isso estou a usar esta publicação para celebrar uma primeira vez. A primeira vez que publiquei uma foto de fato de banho e que não estou a entrar em pânico.


Contemporary Lives Here © 2017
Template by Blogs & Lattes